728 x 90
  • Flitabira: uma flor nasceu na rua, rompeu o asfalto

    Flitabira: uma flor nasceu na rua, rompeu o asfalto

    • 09/11/2023

    “Um menino chora na noite, atrás da parede, atrás da rua, longe um menino chora, em outra cidade talvez, talvez em outro mundo.” Drummond, poema Menino Chorando na Noite Em um momento denso e doloroso, com as bombas em Gaza matando, indistinta e covardemente, crianças, mulheres, idosos, jornalistas e médicos, a crueza da guerra provocou certo colapso

    LEIA MAIS
  • Tabelinha democrática: Judiciário e Congresso

    Tabelinha democrática: Judiciário e Congresso

    • 05/08/2021

    “Cego é o que fecha os olhos e não vê nada. Cego é quem só abre os olhos quando a si mesmo se contempla.” Mia Couto “Pare o mundo que eu quero descer! ” Esse é o único grito possível durante e depois da catástrofe do governo Bolsonaro. Após tantos descaminhos, o nível de agressão

    LEIA MAIS
  • Pedro Estevam Serrano: Borba Gato e a eugenia de hoje e de ontem

    Pedro Estevam Serrano: Borba Gato e a eugenia de hoje e de ontem

    • 03/08/2021

    A queima da estátua do bandeirante Borba Gato, em São Paulo, no último fim de semana, trouxe à tona um debate que tem diversas dimensões.   Antes de mais nada, é preciso dizer que a prisão de um dos autores do incêndio, Paulo “Galo” Lima, é desnecessária e arbitrária, já que se tratou de um

    LEIA MAIS
  • Quase tarde, mas ainda em tempo

    Quase tarde, mas ainda em tempo

    • 24/06/2021

    “O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, Aperta e daí afrouxa, Sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem. ” Guimarães Rosa Existe no ar uma angústia sofrida que quase supera a dor, o desespero até, das milhares de mortes. Que se equipara ao asco

    LEIA MAIS
  • Ritual de passagem

    Ritual de passagem

    • 17/06/2021

    “Deixei de rezar. Nas paredes rabiscadas de obscenidades nenhum santo me escuta. Deus vive só e eu sou o único que toca a sua infinita lágrima. Deixei de rezar. Deus está noutra prisão.” Mia Couto Nossas dores óbvias estão expostas como vísceras abertas e não precisam ser catalogadas. Sofrem todos os que perderam alguém querido

    LEIA MAIS
  • Devolvam as nossas cores!

    Devolvam as nossas cores!

    • 26/05/2021

    “Eu sustento com palavras o silêncio do meu abandono.” Manoel de Barros É difícil definir o que nos foi levado primeiro. A esperança, dirão alguns; a alegria, outros; o futuro, quase todos. Mas algo permeia quem ainda tem lucidez e uma expectativa nos invade. Há um estranho e indefinido sentimento de perplexidade no ar. O

    LEIA MAIS
  • Fantoches macabros

    Fantoches macabros

    • 20/05/2021

    “Reconheço hoje que falhei; só pasmo, às vezes, de não ter previsto que falharia. Que havia em mim que prognosticasse um triunfo? Eu não tinha a força cega dos vencedores, ou a visão certa dos loucos… Era lúcido e triste como um dia frio.” Fernando Pessoa, O Livro do Desassossego O Brasil virou um país

    LEIA MAIS
  • Dignidade Conspurcada

    Dignidade Conspurcada

    • 22/04/2021

    “Por trás de todo paladino da moral vive um canalha.” Nelson Rodrigues Num país em que uma das principais questões que mobilizam o noticiário é a pauta do Judiciário e em que, nas mesas de botecos – nosso lugar de aconchego -, o assunto mais candente é tal ou qual julgamento, é melhor você ter

    LEIA MAIS
  • Vida e juventude perdidas

    Vida e juventude perdidas

    • 08/04/2021

    “Morremos de morte igual, mesma morte severina. Que é a morte de que se morre de velhice antes dos trinta, de emboscada antes dos vinte, de fome um pouco por dia.” João Cabral de Melo Neto, Morte e Vida Severina No Brasil de hoje, todos nós morremos um pouco a cada dia. A morte se

    LEIA MAIS

Mais do Prerrô

Compartilhe