728 x 90
  • Quando o lixo vale mais que a dignidade humana

    Quando o lixo vale mais que a dignidade humana

    • 05/11/2021

    O sistema de justiça criminal precisa ser repensado. Com o excesso de casos irrelevantes entupindo os tribunais, falta tempo para cuidar de crimes realmente graves Qualquer pessoa minimamente sensível ficaria horrorizada ao ler a notícia de que dois homens foram presos e denunciados por terem subtraído, do lixo de supermercado, alimentos vencidos e descartados. O

    LEIA MAIS
  • O erro no reconhecimento do acusado e as prisões injustas

    O erro no reconhecimento do acusado e as prisões injustas

    • 21/09/2021

    A banalização da prisão no Brasil e a falta de critérios para sua aplicação vêm fazendo muitas vítimas, que acabam encarceradas injustamente. Recentemente, dados divulgados pela Defensoria Pública do Rio de Janeiro expõem uma realidade triste para quem é confundido com o verdadeiro autor de crime, normalmente homens negros e periféricos, o que escancara o

    LEIA MAIS
  • O crime de existir

    O crime de existir

    • 22/06/2021

    Por Vera Lúcia Santana Araújo Caso de Matheus Ribeiro, acusado de furto e depois de receptação, revela o racismo pelas mãos do Estado e de seu seletivo sistema penal “Vida de negro é difícil, é difícil como o quê Lerê, lerê…” O legado musical de Dorival Caymmi embalou trilha sonora de novela ambientada na longeva escravização

    LEIA MAIS
  • Sistema penal mistificado

    Sistema penal mistificado

    • 24/08/2020

    O indiciamento é uma cortina de fumaça que se lança para cegar e iludir a sociedade O julgamento penal não é apenas aquele ritual que se desenrola entre quatro paredes, em salas ornamentadas e com a participação de tribunos paramentados. Na sociedade do espetáculo, o julgamento penal se dá antes de tudo na mídia. Nesse

    LEIA MAIS
  • Justiça para todos: uma necessária releitura

    • 04/05/2020

    Justiça para todos conta a história de advogado criminal, Arthur Kirkland (Al Pacino), em sistema judicial hipócrita e corrupto. Dirigido por Norman Jewison e lançada em 1979, o filme centra-se no conflito entre o criminalista idealista e destemido e o (aparentemente honesto) juiz Henry T. Fleming (John Forsythe).

    Em seu desenrolar, no entanto, a relação entre os dois, sempre muito conturbada, já que Fleming perseguia Kirkland e os clientes por ele patrocinados. O advogado recebe com surpresa a notícia de que o magistrado foi preso, sob acusação de estupro.5 E que, ironicamente, Fleming quer ser defendido por Kirkland, pois, como todos sabem da rivalidade preexistente, só o defenderia se tivesse certeza da sua inocência.

    A título de retribuição, Fleming promete rever a condenação de cliente inocente de Kirkland, Jeff McCullaugh (Thomas G. Waites), preso há dezoito meses.

    LEIA MAIS
  • Presunção de inocência não mais orienta operadores do Direito, adverte ministro Sebastião Reis

    Presunção de inocência não mais orienta operadores do Direito, adverte ministro Sebastião Reis

    • 16/04/2020

    Ministro do STJ elenca reflexões necessárias às Cortes Superiores, parquet e advocacia. “A presunção de inocência não mais orienta boa parte de nossos doutrinadores, julgadores e legisladores, que preferem sempre a opção de se acelerar a punição, encurtando o processo, mesmo que sem culpa formada de modo definitivo.” A dura realidade é apontada por ninguém

    LEIA MAIS
  • Sistema penal, violência e escalada imagética

    • 07/01/2020

    Por Vinícius Castro Ou o Brasil enfrenta de uma vez por todas sua herança autoritária e escravocrata — sem enfiar a cabeça no chão, sem fingir que ela não existe — ou ela nos engole. 1. O Brasil tem uma crise de violência comparável, em números, a uma guerra civil. E uma que corre há

    LEIA MAIS

Mais do Prerrô

Compartilhe